Blues, Beat & Beer
sexta-feira, setembro 28, 2012
  Ninfa

Fiquei meses sem mover uma linha,
fechei-me dos ruídos,
fechei-me do vento & do sol.

O homem esconde-se atrás de uma sombra,
beijando a noite escura
& lançando palavras soltas.

De um coração que bate,
a mulher é o sangue que chora o homem.
Quando teu deus tocou os olhos na terra
largou das mãos uma rosa.

Entre mares & florestas,
percorreu o segredo de uma ninfa.
A palavra que quero ouvir
nasceu do Mistério Grego.

Nereida a bater o profundo oceano,
que respira o ar dos peixes
& veste a água do mar.

Ondas rebentam nas rochas da alma.
Olhar
& toque
& cheiro.
No teu beijo
encontro morada.

Nereida, que veste a água do oceano,
eu te amo.
Manda os animais virarem homens
& terem medos da escuridão.
Manda os sapos soluçar poesias
& manda teu deus calar a noite.
 
Comments: Postar um comentário

<< Home

Site Meter

Divulgue o seu blog!



Christon Delàs
christon.delas@yahoo.com

"It comes blundering over the
Boulders at night, it stays
Frightened outside the
Range of my campfire
I go to meet it at the
Edge of the light."
Gary Snyder
(How Poetry Comes to Me)

Um Dia Eu Escrevi Isso
A Origem de Tudo / O Melhor Produto da Religião / O Possante / A Ambição é uma Merda /

Os Ultimos Textos
Frase / Filhos de nossa cabeça / A vitrine da alma / Das cinzas nada surge / El Cobarde / Sílvia e Carlão / O Bispo / Le Lautrec / A Velha Dama de Paris / Quel Bordel Putain de Merde /

No Passado
Agosto 2005 / Setembro 2005 / Outubro 2005 / Novembro 2005 / Dezembro 2005 / Janeiro 2006 / Março 2006 / Abril 2006 / Junho 2006 / Setembro 2008 / Fevereiro 2009 / Junho 2009 / Maio 2011 / Setembro 2012 /